“O poder só é efetivado enquanto a palavra e o ato não se divorciam, quando as palavras não são vazias e os atos não são brutais, quando as palavras não são empregadas para velar intenções, mas para revelar realidades, e os atos não são usados para violar e destruir, mas para criar relações e novas realidades.” (ARENDT, Hannah Condição Humana, 2007, p. 212)

Mutirão da Meta 4 do CNJ julga 51 processos e ex-prefeito de São Bentinho é condenado a 10 anos de reclusão


O Tribunal de Justiça da Paraíba divulgou nesta sexta-feira(06), o 4º lote de sentenças referentes ao julgamento de ações de improbidade administrativa e crimes contra a administração pública, que envolvem processos da Meta 4, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O grupo especial de juízes e assessores julgou nos últimos quinze dias 51 processos. A divulgação foi anunciado pelo juiz da Meta 4, Aluízio Bezerra Filho, no Fórum de Campina Grande.


De acordo com os dados apresentados pelo magistrado, nos processos julgados até a presente data, foram condenados 19 ex-prefeitos pelos crimes de improbidade administrativa e crimes contra a administração pública. Entre eles está o ex-prefeito de São Bentinho, Francisco Andrade Carreiro, condenado a dez anos de reclusão, a maior pena aplicada a um gestor público desde que teve início a Meta 4.

Outros ex-prefeitos condenados foram: Francisco Gilson Mendes Luiz, de Nazarezinho; Dorgival Pereira Lopes, Serra Redonda; José de Arimatéia Anastácio Rodrigues de Lima, Evardo Herculano, de Lagoa Seca; Inácio Roberto Lira Campos, de Cacimba de Areia; Fernando Araújo Filho, de Soledade; Ivan Olímpio dos Santos, de São Bentinho; e Francisco Andrade Carreiro, também ex-prefeito de São Bentinho.

Além desses, estão ainda na lista dos julgados e condenado Elson da Cunha Lima Filho, de Areia; Marcus Antonius Brito, de Alagoinha; Erasmo Quintino de Abrantes Filho, de Lastro; Saulo José de Lima, de Frei Martinho; Francisco de Assis Maciel Lopes e José Maciel da Silva, de Queimadas; José Ronaldo Martins de Andrade, de Itatuba; Robério Andrade de Vasconcelos, de Zabelê; José Sidney Oliveira, de Princesa Isabel; Frederico Antônio Raulino de Oliveira, de Juazeirinho; e Hércules Sidney Firmino, de Água Branca.

O grupo especial que está atuando no esforço concentrado é formado pelos juízes João Batista de Vasconcelos, Jaílson Shizue Suassuna, Fábio José de Oliveira Araújo, Diego Fernandes Guimarães, Cláudio Pinto Lopes, Algacyr Rodrigues Negromonte, Manuel Maria Antunes de Melo, Keops de Vasconcelos Amaral Vieira Pires e Hugo Gomes Zaher. Esse grupo é coordenado pelo juiz Aluízio Bezerra Filho e que tem como gestor da Meta 4, no âmbito do Judiciário paraibano, o desembargador Leandro dos Santos.
Por Clélia Toscano
Em anexo, o quadro com os processos julgados:

Arquivos anexados a esta página



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dano moral indireto: quem pode pedir reparação por morte ou por ofensa a um ente querido?

Ministro Barroso nega ação sobre regulamentação do artigo 142 da Constituição

Senadores pedem adiamento das eleições municipais