“O poder só é efetivado enquanto a palavra e o ato não se divorciam, quando as palavras não são vazias e os atos não são brutais, quando as palavras não são empregadas para velar intenções, mas para revelar realidades, e os atos não são usados para violar e destruir, mas para criar relações e novas realidades.” (ARENDT, Hannah Condição Humana, 2007, p. 212)

Após voto de Minerva, TRE confirma aliança PT/PSB e Lucélio mantém candidatura

Da Redação
O TRE/PB (Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba) decidiu, por maioria dos votos, em sessão realizada nesta segunda-feira (04), por 4 votos a 3, entender como regular a coligação entre PT e PSB. O “voto de Minerva” foi do desembargador e presidente da Corte, Saulo Benevides. “Foi um ato de autoridade, de cima pra baixo, sem dar direito de ampla defesa ao partido político ou ao diretório estadual do partido”, avaliou o presidente que acompanhou o voto do relator e o parecer ministerial. 

Votaram pela regularidade da coligação: o desembargador João Alves, o juiz Corregedor, Tércio Chaves,  o juiz Eduardo José de Carvalho e o presidente. Foram contrários o Dr. Sylvio Porto , o juiz Breno Wanderley  e o juiz federal Rudival Gama.
Parabenizando a Justiça Eleitoral pela maturidade como conduziu o caso, Lucélio analisou a decisão da Corte como um recado aos que ainda insistem em querer vencer 'no tapetão'. 
"Ficou provado que não adianta apelar para essas práticas ultrapassadas. Estávamos certos do nosso direito e ele se confirmou Acabou o tempo do PMDB ganhar no tapetão. Ganhamos na Justiça e agora vamos ganhar no voto!", afirmou o candidato petista.
A decisão cabe recurso
FONTE: CLICK

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dano moral indireto: quem pode pedir reparação por morte ou por ofensa a um ente querido?

Jurisprudência molda os limites para concessão do sursis processual

Ministro Barroso nega ação sobre regulamentação do artigo 142 da Constituição