“O poder só é efetivado enquanto a palavra e o ato não se divorciam, quando as palavras não são vazias e os atos não são brutais, quando as palavras não são empregadas para velar intenções, mas para revelar realidades, e os atos não são usados para violar e destruir, mas para criar relações e novas realidades.” (ARENDT, Hannah Condição Humana, 2007, p. 212)

OAB divulga resultado definitivo da primeira fase do X Exame Unificado


29/05/2013 09h38 


Foi divulgado no fim da tarde de ontem (28/05) pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil o resultado definitivo da primeira fase do X Exame de Ordem Unificado. A relação inclui os nomes dos aprovados após o julgamento de todos os recursos interpostos.

Na listagem divulgada constam os nomes dos candidatos aprovados conforme inscrição por Seccional, cidade de inscrição, número de inscrição e nome do examinando por ordem alfabética.

Não houve anulação de qualquer questão da prova objetiva do X Exame, segundo a Coordenação Nacional do Exame de Ordem Unificado e da Fundação Getulio Vargas, sendo assim, foi mantido integralmente o gabarito publicado no dia 28 de abril de 2013. 

Assim, dos 124.887 candidatos inscritos, 67.441 obtiveram êxito, perfazendo um total de 54% de aprovação nesta primeira etapa.

Segunda fase – A segunda fase do Exame, conhecida como prova prático-profissional ou etapa subjetiva, será realizada no dia 16 de junho deste ano, devendo o candidato responder a quatro questões, valendo 1,25 pontos cada, sob a forma de situações-problema e redigir uma peça profissional na área jurídica de escolha do examinado valendo cinco pontos.

A aprovação no Exame de Ordem é requisito essencial para a inscrição nos quadros da OAB como advogado, conforme estabelece o artigo 8º, IV, da Lei 8.906/1994.

Clique aqui e veja o resultado definitivo da 1ª fase do X Exame de Ordem Unificado.

Fato Notório

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dano moral indireto: quem pode pedir reparação por morte ou por ofensa a um ente querido?

Ministro Barroso nega ação sobre regulamentação do artigo 142 da Constituição

Inventário e partilha no Novo Código de Processo Civil