“O poder só é efetivado enquanto a palavra e o ato não se divorciam, quando as palavras não são vazias e os atos não são brutais, quando as palavras não são empregadas para velar intenções, mas para revelar realidades, e os atos não são usados para violar e destruir, mas para criar relações e novas realidades.” (ARENDT, Hannah Condição Humana, 2007, p. 212)

FELIZ DIA DAS MÃES

No segundo domingo do mês de maio comemora-se o dia das mães.

Ser mãe poderia ser definido como sendo enfrentar desafios em defesa de outrem.

 Dia das mães é para pensar sobre o papel das mães na sociedade.

Se a família é célula da sociedade não se pode pensar família sem pensar no papel da mãe net célula e na sociedade.


Neste dia perguntas devem ser feitas: o que o Estado está fazendo para proteger aquelas que tem o papel primordial de guiar as pequenas pessoas as grandes conquistas? Os direitos das mães estão sendo efetivados? Quais as políticas públicas desenvolvidas para assegurar o direito da mãe ficar próximo do seu filho?

Muitos direitos existem; mas muito direitos são descumpridos desde a mãe mais humilde aquela de melhor formação profissional.

O Estado deve estar presente em defesa do exercício do oficio materno, afinal ser mãe é buscar novos horizontes e transformar os sonhos e ideais dos seus filhos nas sus próprias metas e conquistas.

Quantas mães são perseguidas de forma injusta, demitidas de forma ilegal e tem suas vidas ceifadas por omissão do Estado.
É preciso que a sociedade veja que as mães são indispensáveis e pense nisso todos os dias e não somente um dia por ano.

O reconhecimento do papel da mãe ocorrer de casa até as repartições públicas, empresas e em todas esferas de poder, afinal de contas todos vem ao mundo por força da coragem da mãe. Coragem trocar e arriscar sua vida pela felicidade do filho.

Embora o presente assunto não esteja diretamente ligado ao direito; mas o que seria do direito se não fossem as mães, como disse Rudolf Von Ihering “o direito nasce na sociedade como o filho nasce do ventre da mãe”.

Fica a dica aquele que tiver cuide dela; aquele que não tiver lembre dos ensinamentos dos seus ensinamentos.
Feliz dia das mães.
Escrito por Manoel Arnóbio

Direitos Reservados

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dano moral indireto: quem pode pedir reparação por morte ou por ofensa a um ente querido?

Saiba como fica a situação dos candidatos eleitos sub judice

Inventário e partilha no Novo Código de Processo Civil