“O poder só é efetivado enquanto a palavra e o ato não se divorciam, quando as palavras não são vazias e os atos não são brutais, quando as palavras não são empregadas para velar intenções, mas para revelar realidades, e os atos não são usados para violar e destruir, mas para criar relações e novas realidades.” (ARENDT, Hannah Condição Humana, 2007, p. 212)

IV SEMINÁRIO DIREITOS HUMANOS DA FIS TEM RECORDE DE PÚBLICO

                



            
O IV Seminário de Direitos Humanos-FIS teve recorde de público nos dois dias de exposições trabalhos.
o evento fora organizado pelo Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania da FIS, o Núcleo de Pesquisa e Extensão- NUPEX.


A Comissão organizadora era formada pelos Professor Manoel Arnóbio de Sousa, Coordenador do Evento, Antonio de Melo Guerra Neto, Professora Francisca Raquel Cavalcanti, Professora Carla Regina e Professor Alberto.

O evento fora totalmente gratuito, no entanto, fora pela FIS distribuído material para os participantes, sem nenhum custo.



O seminário contou com a participação de alunos da UAST, FAFOPST e a grande adesão dos alunos FIS dos cursos de Administração, Contábeis, Direito, Enfermagem, Engenharia Civil, Farmácia, fisioterapia e ainda representante de setores da sociedade civil organizada que trabalham na defesa dos direitos humanos.

Foram 22 trabalhos expostos por alunos, professores e palestrante convidados, destaque para as palestrada dos convidados Dr. Robson Antão de Medeiros com o tema: DIREITOS HUMANOS E BIOTECNOLOGIA NA ERA DA MICROCEFALIA   e a palestra da Dra. Ana Lúcia de Medeiros Cabral com o tema: O ABORTO COMO UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA, os quais, foram expostos para 1.357 inscritos fora os alunos que não conseguiram efetuar inscrição.


Os demais expositores trouxeram temas que estão presentes na vida social atual, a exemplo do aborto, biotecnologia e reforma da previdência vista como uma proposta desumana para os trabalhadores.


O vento teve como objetivo incutir na sociedade, partindo dos diversos cursos das Instituições de Ensino Superior a necessidade de discutir princípios e ampliar direitos numa perspectiva humana.

Evento ainda contou com a participação de alunos na organização na condição de colaboradores, os quais, tiveram certificado de carga horária de 26 horas.

No final, feitos os agradecimentos o Núcleo de Direitos Humanos deixou o convite para a participação no V Seminário de Direitos Humanos em 2018.

Escrito por Manoel Arnóbio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dano moral indireto: quem pode pedir reparação por morte ou por ofensa a um ente querido?

Jurisprudência molda os limites para concessão do sursis processual

Ministro Barroso nega ação sobre regulamentação do artigo 142 da Constituição