“O poder só é efetivado enquanto a palavra e o ato não se divorciam, quando as palavras não são vazias e os atos não são brutais, quando as palavras não são empregadas para velar intenções, mas para revelar realidades, e os atos não são usados para violar e destruir, mas para criar relações e novas realidades.” (ARENDT, Hannah Condição Humana, 2007, p. 212)

Cliente ganhará indenização de R$ 15 mil por ter sido obrigado a entrar de cueca em banco

 



cliente indenizacao obrigado entrar cueca banco
Via @folhape | Um consumidor que foi obrigado a ficar de cueca pelo segurança para entrar em uma agência bancária do Santander, em Piedade, Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife, em 2014, receberá uma indenização de R$ 15 mil. 
O acórdão foi publicado no Diário Oficial de Justiça Eletrônico de terça-feira (18) - o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) divulgou o caso nesta sexta-feira (21). 

A decisão de manter o pagamento da indenização foi da 4ª Câmara Cível do TJPE, que negou provimento à apelação interposta pela instituição financeira "devido às irrefutáveis provas de que houve situação vexatória e constrangedora e falha na prestação do serviço"

Fonte: /www.direitonews.com.br  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OPINIÃO Improbidade: principais jurisprudências e temas afetados pela Lei 14.230/2021

Legalidade, discricionariedade, proporcionalidade: o controle judicial dos atos administrativos na visão do STJ

AÇÃO TEMERÁRIA Promotores podem responder por abuso de autoridade em denúncia contra hospital